sábado, 29 de novembro de 2008

Show no Brasil

Ontem à noite durante uma conversa via msn com um AMIGÃO meu (vulgo Fabrício) acabei descobrindo uma coisa que me deixou extremamente radiante. Desde já afirmo que esse post pode não agradar alguns por uma questão de gosto. Mas o que importa é que me deixou feliz e estou até o momento.

Links de vídeos pra lá, notícias pra cá... fuçando a internet e eu descobri: O grupo norte-americano Pussycat Dolls virão ao Brasil no ano que vem para fazer quatro shows. Pois é. Não é o meu grupo favorito e quem idolatro horrores (aliás todos sabem quem eu idolatro), mas eu adoro a música delas e como elas são extremamente sexy. Vocês podem ver pela foto.


Quem nunca ouviu 0 sucesso Don't Cha?

Pois é isso... dias 10 e 11/04 elas vão estar em São Paulo, dia 12 no Rio de Janeiro e dia 18 em Belo Horizonte! Quero muito e estou me programando para ir a SP no dia 11... torcer para dar certo!

Breve Histórico


The Pussycat Dolls é um quinteto americano de pop e R&B, fundado pela coreógrafa Robin Antin em 1995. O grupo começou como uma trupe burlesca em Los Angeles, e depois foram "recriadas" como um grupo musical em 2003. Possuem diversificados Reality Shows, uma casa noturna em Las Vegas, e outros empreendimentos supervisionados por Robin e seus parceiros. O grupo musical lançou seu primeiro single em 2004, conseguindo um sucesso comercial no mundo todo. Atualmente estão divulgando o seu segundo álbum de estúdio Doll Domination (Lançado em 23 de Setembro de 2008.)

Bom... é esperar abril para curtir né?


video

(Ouvindo: PCD - Whatcha Think About That)

domingo, 16 de novembro de 2008

Indiferença na mutação de sentimentos

Alguém me diz se há algo pior do que a indiferença? Seja ela de uma pessoa pela qual você tem amor, seja de um amigo, seja de qualquer um. Eu não sei o que você, caro leitor, pensa; mas pra mim não há nada pior do que ser simplesmente um vácuo na vida de alguém.

Diz o dicionário... Indiferença: desinteresse, negligência, apatia.

Imagine só. Você é apaixonado por uma pessoa e vive demonstrando isso das mais diversas formas. Mas... a pessoa simplesmente finge não ver, não perceber ou não dar valor ao que você faz. Ou então uma situação menos complicada, porém não menos dolorosa. Você e seu amigo brigaram, mesmo assim você de vez em quando manda mensagens e diz que sente saudades das conversas e do convívio. E o que você recebe em troca? N-A-D-A... é como se você nem tivesse manifestado os seus sentimentos.

Ruim né?

Até onde a indiferença pode nos machucar, nos atingir e mudar os nossos sentimentos? Depois de um tempo deixado em inércia é bem possível que aquela coisa bonita seja extremamente dificultoso de reatar.

Por isso eu sou assim... expresso e manifesto tudo o que eu sinto (em especial as coisas boas). Faço as pessoas perceberem e saberem que realmente gosto delas no meu cotidiano. Mas se não dão valor, se há a tal indiferença, talvez aquilo adormeça ou morra. Nenhum sentimento está ileso de mutação.

Sendo assim... se você gosta de um amigo, de uma pessoa e lhe dá valor... diga isso ok? Ou talvez depois possa ser tarde!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

BOOM... ou não

Se eu soubesse que ao escrever um texto sobre o calor infernal dessa cidade, Deus ouviria as minhas preces e faria algo a respeito, eu já teria escrito há muito tempo. Aliás, alguém sabe o nome do Deus do Inverno? (se é que existe... hahahaha)

Muitas vezes eu digo para os outros e pra mim mesmo algo que sempre indago.

"E quem disse que era pra ser fácil?"

Se você me tem no MSN há pelo menos 1 mês já deve ter visto essa frase na minha mensagem pessoal. A vida, os objetivos, as metas, a evolução, tudo é difícil. A gente sempre age pensando que vai ser fácil ou que vai dar tudo certo. Grande engano. Os obstáculos SEMPRE aparecem.

Escrevi isso para dizer que nada tem sido fácil.


Sou uma bomba ambulante... e o pavil já está muito pequeno. Qualquer faísca, mínima que seja, é capaz de causar uma catástrofe interna e externa. Sim, dependendo do que aconteça pode voar lama para todos os lados. uahuhauhauhahauha



Tic-Tac.... Tic-Tac... barulhos repetitivos também me irritam (né Fer?)

bjo pra quem bja... abraço pra quem abraça